Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

Descubram esta delícia mais saudável

rw533a0e.our_fe6281db_listing.jpg

 Bacalhau com natas
Quem não resiste a um belo bacalhau com natas?
Fiquem já a saber, que é possível comer este prato tradicional de uma forma mais saudávelE não se esqueçam, que comer algo que gostamos é o mesmo que alcançar um momento de felicidade.  Portanto, vão ter um momento Hygge e sem culpas.Vão amar!

 

 




Ingredientes
4 postas de bacalhau (já demolhado)
2 cebolas picadas
4 dentes de alho cortados
1 folha de louro
2 col. de sopa de azeite
1 cenoura ralada
800 g de batatas
Sal e Pimenta q.b.
200 ml de natas light ou de preferência requeijão

Molho

2 col. sopa de creme vegetal
2 col. de sopa de farinha de trigo integral
250 ml leite magro biológico
250 ml de água (de cozer o bacalhau)
Sal, pimenta e noz-moscada q.b.
Sumo de limão q.b.

Nota: cozinhem com alimentos provenientes da agricultura biológica de preferência. São mais saborosos e mais saudáveis.

Modo de preparação

Fervam a água e cozam o bacalhau. Depois de cozido, retirem-no do fogão e deixem arrefecer. Reservem 250 ml da água da cozedura para utilizar no molho.

Retirem as espinhas e as peles e separem as postas de bacalhau em lascas. De seguida, reservem.

Descasquem as batatas e cortem-nas em cubos pequenos.

Fervam as batatas em água e sal. Retirem-nas do lume, escorram bem e temperem com a pimenta. Reservem.

Piquem os dentes de alho e cortem, às rodelas, as cebolas. Juntem tudo numa frigideira antiaderente, adicionem azeite, uma folha de louro e a cenoura ralada.

Quando a cebola já estiver transparente, acrescentem o bacalhau e deixem que cozinhe por uns minutos. Retirem a folha de louro e voltem a reservar.

Fervam a farinha juntamente com o creme vegetal, em lume brando e mexam bem para não ganhar caroços.  Coloquem o leite e adicionem a água de cozer o bacalhau, aos poucos. Continuem a envolver até que esteja um creme bem cozido e grosso.

Se houver caroços, podem utilizar a varinha mágica para triturar.

Adicionem as natas ou preferencialmente o requeijão, temperem com a noz moscada, o sal, a pimenta e o sumo de limão.

Num tabuleiro de ir ao forno, juntem o bacalhau, as batatas e o molho, envolva tudo e leve a assar no forno por, aproximadamente, 20 minutos – ou até que o topo do prato esteja dourado.



Não deixem arrefecer este manjar dos deuses!
Bom Apetite!

 

Será que sabem organizar e evitar o mau cheiro do vosso frigorífico?

Como já devem ter reparado sou uma fã incondicional do bem-estar e da felicidade. Não devo ser a única, não é? Mas para isso, temos que preservar a nossa saúde física e mental. Porque, uma delas não é nada sem a outra! E como preservá-las?
Conforme já vos tenho vindo a falar, aquilo que comemos reflete-se muito na nossa saúde. Logo, é importante fazer escolhas alimentares salubres, mas não só! É preciso ter atenção aos alimentos desde o momento em que os compramos até os consumirmos, sem esquecer os locais de armazenamento dos mesmos.
Quando chegamos a casa depois das compras, convém sermos racionais no que diz respeito à arrumação dos alimentos no frigorífico. Porque abastecê-lo de forma desorganizada pode provocar consideráveis riscos para a nossa saúde, podendo, inclusive, causar uma intoxicação alimentar. E isso não queremos, pois não? O bem-estar e a felicidade não é assegurada assim, de certeza!


Para a organização e conservação dos alimentos no frigorífico devemos ter em consideração que este é constituído por diversos compartimentos e que a temperatura no seu interior não é homogénea. Caso não tenhamos isso em conta, os alimentos podem sofrer algumas alterações organoléticas, nomeadamente na mudança de sabor, odor, cor e textura, ou até mesmo sofrerem uma contaminação por outros, que estejam os crus, provocando diversas patologias.

Zona Superior - Primeiras prateleiras (zona mais fria)
Carnes
Peixes crus
Iogurtes
Queijos
Natas
Compotas
Alimentos já cozinhados
Conservas abertas

seta.png

 

 

 
Não se esqueçam que são alimentos que se deteoram facilmente.
A carne e o peixe devem ser separados nas quantidades que serão consumidas. Se não consumirem a carne em 2 dias, deverá ser colocada no congelador. Com exceção da carne picada que dever ser confecionada até 24h. O período adequado de conservação do peixe fresco no frigorífico é de 24h.
Conservem os alimentos cozinhados em recipientes adequados e fechados, (não os coloquem ainda quentes no frigorífico).
Retirem os queijos da embalagem (de papel ou de plástico) e coloquem-os numa caixa de plástico com tampa (podendo ter pequenas aberturas para que haja circulação de ar) ou enrolem-nos em papel de alumínio.
Depois de abertos os enlatados devem transferir o seu conteúdo para recipientes com tampa e só depois poderão ser colocados no eletrodoméstico .

Zona Intermédia - Prateleiras intermédias
Produtos de charcutaria 
Produtos de pastelaria
Doces e outras sobremesas

Sopas e caldos

seta.png
Os doces, sobremesas, as sopas e os caldos, depois de devidamente acondicionados em recipientes com tampa, podem ser guardados nas prateleiras intermédias.

Zona Inferior - Últimas prateleiras
Produtos em fase de descongelação
Ovos

seta.png
Estes alimentos devem estar conservados em recipientes que evitem o derrame de líquidos resultantes do processo de descongelação.
Devem colocar os ovos na última prateleira do frigorífico (junto à gaveta dos vegetais) e não na porta, porque aí vão sofrer variações de temperatura (quando se abre e fecha a porta do frigorífico).

Gavetas inferiores
Legumes
Vegetais
Frutas

seta.png

Lavem as frutas, os vegetais e os legumes que forem consumir, escorram a água, coloquem em recipientes ou sacos de plástico (novos e secos), antes de colocarem no eletrodoméstico.
Retirem as folhas velhas e amareladas dos vegetais e legumes.

Porta do frigorífico
Águas
Sumos
Vinagres
Leites
Molhos
Manteigas e margarinas

seta.png
Aguentam temperaturas superiores e oscilações da mesma, por isso podem ficar na porta.

 

Dicas importantes


-Limpem os vossos frigoríficos antes de sentirem um cheiro esquisito (mau cheiro);
-Não deixem muitas caixas de plástico com sobras de comida durantes dias a fio;
-Limpem de imediato algo que tenha sido derramado;
-Não deixem nada a "céu aberto" no frigorífico;
-Não encham demasiado o frigorífico, pois o excesso de alimentos impede a circulação do ar frio não permitindo assim uma adequada conservação dos alimentos;
-Para limpar e retirar o mau cheiro do vosso eletrodoméstico: para cada litro de água, coloquem 4 colheres de sopa de vinagre branco. Molhem um pano ou uma esponja nessa solução e passem no interior de todo o frigorífico. Depois, sequem com um pano seco.

10-alimentos-que-voce-nao-deve-guardar-na-geladeir

 
Fontes:
Cascas, Talos, Folhas e outros Tesouros Nutricionais, Alexandre Fernandes – PlanetaFonte
Alimentação Inteligente



 

 




 

É que ninguém mesmo...

Sobre as mais encantadoras publicações nas redes sociais.

 

"Corri 10km! Estou magnífica!"
"A manhã começou no ginásio."
"A asneira do dia. O meu doce preferido!"
"É desta! Comecei a dieta!"
"Dois meses e já perdi 5 Kg!!"
"Hoje foi dia de passear."
"Odeio pessoas que são uma coisa à minha frente e por trás são outra!"
"A aparência vai chamar-te a atenção por uns minutos. O carácter vai surpreender-te a vida toda!"
"... a sentir-se triste/pensativo/destroçado."
"Isto só a mim mesmo!"
"Coffee break."
"Mais um dia no escritório."
"Hoje o meu almoço é assim."

 

Pessoas interessadas em saber tudo isto e muito mais:

NINGUÉM!

Redes-Sociais.jpg

 

 

 

 

 

 

A Idade dos "Porquês"

Aquelas pessoas adultas, que talvez tenham a noção de um bebé acabado de nascer ou de uma criança com 4 anos. (Digo noção e nem sei bem se é realmente disso que se trata.) 

Basicamente, refiro-me aos maiores de 18 anos que continuam na idade dos "porquês". Nas crianças até aos 6 anos, é uma fase super compreensível. Aliás, é de bom grado, que ajudo os miúdos a compreender o mundo que os rodeia. Mas, mulheres e homens feitos, que perguntam tudo e mais alguma coisa já estavam em boa idade de deixarem de ser inconvenientes, maçantes, desagradáveis, intrometidos e coscuvilheiros!

-Porque não viraste à direita?

-Não vais pela auto-estrada? Porque não vais?

-Não queres comer um bocadinho? Come...Não queres? Porque não queres?

-Não tens namorado? A sério? Não gostas de ninguém mesmo? Porquê?

-Não tens carta? Como é possível? Porquê?

-Não tens descacador de alhos? Evitavas o mau cheiro nos dedos. Porque ainda não tens?

-Não tens uma bimby? Porquê? Dão imenso jeito...

-Agora a sério, como é que vives sem um saco de pasteleiro? Porque não tens?

-Porque não falas com aquela pessoa?

-Porque não montas um negócio?

-Namoram há tanto tempo... Porque ainda não casaram/vivem juntos/ têm filhos?

-Porque não fazes assim? Porque não fazes assado?

-Não bebes leite? Porquê?

-Não comes manteiga? Porquê?

-Não gostas disto ou daquilo??? Uí, porquê?

 

  E digo-vos mais... Perguntar, às vezes ofende sim!

 Adultos por este mundo fora, aqui fica o meu apelo: a partir de hoje mesmo, questionem menos e se possível com categoria.

215871-Why-Why-Why-Why-Why.jpg

 

Pág. 1/3