Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

É ele que nos põe doentes e com mau estar. É ele que causa a inflamação no corpo, nomeadamente no sistema gastrointestinal. É ele que altera o nosso corpo, que nos deixa gordos e que nos acidifica. Deixamos de ser alcalinos, como quando nascemos

Tenho andado desaparecida, mas VOLTEI! :)
E trago um assunto muito falado nos dias que correm e que eu adoro. Porém, importante! A alimentação.

Derivado a todo o conhecimento que tenho vindo a adquirir com os melhores, apostem sem medos, numa alimentação à base de carne, peixe, ovos, fruta e legumes. É fundamental que a carne venha de animais felizes (animais criados ao ar livre), que os peixes sejam selvagens e que os ovos, legumes e fruta sejam também biológicos. Não é a carne de porco em si que faz mal à nossa saúde, são os aditivos que nela metem! E o mesmo acontece com outras carnes. Claro, que mesmo esta sendo caseira não convém comer à vontadinha. Mas se o chouriço, ou o presunto ou o lombo de porco forem caseiros, não abdiquem.

A regra de ouro é comer o que é natural, caseiro.... Comer como antigamente!

 Nas vossas próximas idas ao hipermercado deixem de lado a secção das massas, do arroz, do pão, das bolachas, dos cereais e das farinhas trigas e.t.c. No fundo tudo o que é composto por glutén não tem interesse, nem valor nutricional. É ele que nos põe doentes e com mau estar. É ele que causa a inflamação no corpo, nomeadamente no sistema gastrointestinal. É ele que altera o nosso corpo, que nos deixa gordos e que nos acidifica. Deixamos de ser alcalinos, como quando nascemos também à custa desse saboroso inimigo. No fundo, é mais uma vez ele um dos causadores de muitas doenças como o cancro. E sim, o glutén mata-nos aos bocadinhos. Mas não é o único! O açúcar  esse também é um veneno. E não adianta substituir por açúcar de coco ou stevia. Reparem é açucar na mesma e quando estes chegam ao nosso organismo não lhe é dado nome. É açúcar invariavelmente. O nosso organismo não os sabe diferenciar. Claro que essas substituições acabam por ser mais saudáveis, que o simples açúcar refinado e assim obtemos energia e aquela satisfação de adoçar o bico.
E vou deixar bem claro, que as gorduras boas como o azeite extra-virgem, ómega 3 ou as gorduras presentes em carnes caseiras são essenciais e não são prejurativas. Crescemos a ouvir que as gorduras engordam e nos fazem mal. Incutiram-nos isso. Erradamente! O fígado vai ser poupado se ingerirmos gordura boa minha gente.
Façam a experiência! Eliminem o glutén e o açúcar ou pelo menos o mau açúcar. Pode não ser a curto prazo ,que os resultados vão aparecer. Mas vão ver diferenças mais tarde ou mais cedo. Diferenças muito benéficas! Tanto no vosso bem-estar, como no vosso peso. Podem ficar magros, que o importante não são os quilos, mas sim a vossa saúde.

Acompanhem as vossas proteínas com batata (se possível doce, porque tem alto valor nutricional) e com vegetais.

Se adoram pão, no máximo façam-no em casa. Se adoram biscoitos, bolos, crepes, panquecas e toda uma parafernália de doces, vão até às vossas cozinhas e com ingredientes do bem (óleo de coco, farinha de amêndoa, cacau puro, mel e por aí adiante) vão cozinhar um belo manjar.

A manteiga, o queijo, as natas, os iogurtes ( estes têm que ser provenientes de vacas felizes) e o atum ainda são permitidos. Manteiga ghee ou milhafre. Queijo quark por exemplo. Natas frescas! Iogurtes gregos gordos! Atum em água ou azeite extra virgem! Apesar de serem lacticínios aceitam-se. Até porque os iogurtes são probióticos ótimos para os nossos intestinos. Leite não! Este não é fermentado como acontece nos iogurtes e é mais difícl de digerir.

Água sim, muita! Alcalina! Água das Pedras também. Chá com ervas naturais, maravilha! Sumos naturais não. Fruta é para ser comida crua.

Vegetais cozidos o mínimo possível. É importante preservar os nutrientes dos mesmos.

E vamos lá parar de denegrir a imagem do sal. Ervas aromáticas são muito melhores para temperar, é um fato. Mas acreditem que sal marinho, integral ou flor-de-sal até podem ser benéficos.

É benéfico comer quando temos fome.
É também benéfico exercitar o corpo, mas não fazê-lo de forma exagerada. É só rídiculo.
Tentem curar uma mazela sem medicamentos. Esses, pode até parecer que não, mas não querem o nosso bem.

Somos o que comemos, por isso atrevam-se a seguir estes meus conselhos.

Por fim, deixo-vos um pequeno-almoço excelente: 3 Ovos mexidos,metade de pêra abacate, um morango e 4 nozes.

Continuem por aí!

FIGURA%202-2_1.jpg

 

 

Eu cá prefiro evitar as larvas

Hoje estava eu prestes almoçar quando li uma notícia que reduz qualquer apetite!
"Homem internado em Lisboa com parasita por ter comido sushi" - foi este o título que me levou a ler o corpo da notícia. Pelos vistos, uma vulgar ida a um restaurante de sushi deu lugar a uma semana de mau estar abdominal, febre e vómitos. Após exames médicos, comprovou-se que o indivíduo com estes sintomas, tinha um parasita alojado nos seus intestinos. Maldito sushi que ele comeu!

 

Ora vamos lá ver uma coisa...

Até os homens das cavernas, no período paleolítico, usavam o fogo! O homem primitivo entendeu que o podia usar para o seu próprio aquecimento, para a defesa contra os animais de grande porte e para COZINHAR os seus alimentos.
Se até eles, naqueles tempos primórdios, cozinhavam os seus próprios alimentos,o que deu à população para comer peixe cru?!

Eu já provei a iguaria, e lá está a menos que seja frita é que lá vou comendo. Mas dispenso! Cru então, para mim é intragável! Não sou a favor deste prato japonês. Aliás, não sou aapreciadora de culinária japonesa nem chinesa. Tanto pelo sabor como da forma como são confecionados os alimentos. Sou grande apreciadora da alimentação mediterrânica, isso sim.

A meu ver, existem alimentos que têm mesmo quer ser cozinhados! Deixem para lá os sushi, salmão grelhado é tão bom!

 

Faça os seus gelados saudáveis apenas com 3 ingredientes

tumblr_static_tumblr_static_uebzfqyao68kgw8cow40s0

 

Apesar desta noite fria e chuvosa, trago receitas doces e frescas para o calor que tanto anseio. Pode ser que assim ele ouse aparecer!

Doces são um pecado! Mas ás vezes, apetece-nos tanto não é?
A pensar na nossa saúde, venho aqui sugerir algumas receitas de gelados caseiros. Portanto, vão poder comer um docinho sem culpas e fresquinho para os dias quentes.

Quem se atrever a confeccionar e a degustar estas delícias, vai certamente desfrutar de um momento hygge!

 

GELADO DE MORANGOS E SEMENTES

Sem-Título-754x394.png

 Ingredientes:

— Três bananas congeladas;
— Seis morangos congelados;
— Meia colher de chá de sementes de papoila.
Modo de preparação:
Corte as banas às rodelas e coloque tudo numa liquificadora juntamente com os restantes ingredientes, até ficar obter uma mistura cremosa. Se a mistura ficar muito grossa, adicione algumas colheres água.

 

GELADO DE BANANA E FRAMBOESA

RaspBanIceCream3-754x394.jpg

 Ingredientes:
— Uma banana e meia congelada;
— Meia chávena de framboesas congeladas;
—  Um terço de uma chávena de iogurte grego de baunilha ou de iogurte natural.
Modo de preparação:
Coloque tudo numa liquificadora e misture até ficar conseguir um preparado homogéneo e cremoso. Depois, só tem de colocar em taças ou em forma de gelado e levar ao congelador para solidificar.

 

GELADO DE BAUNILHA E COCO

Coconut-Ice-Cream-8-754x394.jpg

 Ingredientes:
— Três bananas congeladas (cortadas antes de congelar);
— Dois punhados de flocos de coco (sem açúcar);
— Meia colher de chá de essência de baunilha.
Modo de preparação:
Cortes a banana às rodelas e, juntamente com os outros ingredientes, coloque tudo numa liquificadora. Depois, misture até obter um preparado homogéneo.

 

GELADO DE MELANCIA

6a00d8358081ff69e201bb0832d762970d-800wi-754x394.j

 Ingredientes:
— Melancia aos quadrados; 
— Dois kiwis;
— Um iogurte natural.
Modo de preparação:
Coloque os cubos de melancia e na liquificadora e triture durante 20 a 30 segundos. Retire e coloque nas formas de gelado.
Entretanto, coloque os kiwis na liquificadora e triture durante 20 a 30 segundos. Quando estiver pronto, por cima da melancia adicione o iogurte e depois kiwi, para ficar com o aspeto da imagem acima. 

 

Fonte:

NIT: www.nit.pt

A saúde começa nas vossas cozinhas

PALEO-~1.JPG

 Vamos lá ver uma coisa? Há uns, vá noventa anos, as pessoas tinham uma alimentação, que nada tem a ver com os dias de hoje. Já para não falar na idade da pedra, no período do Paleolítico. Neste período, os humanos eram essencialmente nómadas e caçadores, tinham que se deslocar constantemente à procura de alimentos oriundos da terra e dos animais existentes na altura. Tanto na época em que os meus avôs eram crianças, como na época dos "homens das cavernas" não existia a industrialização abundante de hoje. Logo, não havia concorrência, a vontade gigante de vender seja lá o que for, a quantidade imensa de produtos químicos para dar um sabor agradável e viciante ou para dar um tamanho apetecível. E então, acham que era uma alimentação monótona? Eu digo-vos que era uma alimentação saudável e que mantinha o nosso organismo alcalino. A acidez era desconhecida e por sua vez as inúmeras doenças também o eram. As pessoas morriam de coisas pequenas, devido a uma medicina pobre. Mas não morriam de cancro como agora!
 Atualmente, a taxa da mortalidade é enorme devido a doenças causadas praticamente por um estilo de vida e por uma alimentação nefastos. Aqui entra a lenga lenga do costume, mas literalmente verdadeira: o constante stress; a falta de atividade física; uma alimentação rica em açúcar, em farinhas, em gorduras más e em sal refinado. Já para não falar de como são constituídos os alimentos da nossa era! Estes contêm uma lista infindável de corantes, conservantes e aditivos. Em suma, uma série de químicos!
O açúcar, esse então, um assassino em série, que percorre quase todas as prateleiras dos hipermecados. Da forma mais invísivel e mais inesperada por vezes.

A fruta e os legumes que resultam da terra e a carne e o peixe que provêm de animais sádios, são aqueles que devemos ter em conta! É uma alimentação que nunca devia ter estagnado. Porque, esta alimentação paleolítica, não se trata de uma dieta para emagrecer, como dizem! É um alimentação para a vida, para a saúde e de certa forma para nos mantermos com um peso ideal. Alimentos paleolíticos não engordam, a menos que abusem de alguns. Pois, porque se pensarem bem, os vossos antepassados dificilmente eram gordinhos e se o eram, seriam uns "cheiinhos" saudáveis. Muito porque não sabiam o que eram bolachas, gelados, donuts, mac donald's e por aí adiante.

Digam ADEUS aos alimentos processados! Será um atraso na vossa certidão de óbito! Posso parecer radical, mas acreditem que é verdade. E ficam com os bolsos mais compostos, porque a comida verdadeira é mais barata que os refrigerantes, que as bolachas, que os cereais, que os molhos, e.t.c.

Além de ser fulcral não comer certos produtos, sim produtos! Nem de alimentos os consigo chamar. São produtos de marketing apenas. Sem qualquer valor nutricional. Deixam-nos gordos e doentes! É uma pouca vergonha o que a indústria e o marketing fazem pelo dinheiro. Infelizmente a nossa vida está nas mãos do comércio, tanto o alimentar como o da medicina. Não se deixem levar pelas publicidades, aliás não comam nada ou quase nada do que é publicitado! Não vêem courgetes ou bróculos a ser anunciados na televisão como a coca-cola, não é? Agoram pensem...
(Agora aqui para os meus botões. Tenho reparado, que cada vez mais as pessoas estão a querer mudar hábitos. Os maus hábitos. Não querem ser sedentárias e querem comer melhor. Que bom!
Quando vou aos hipermecados, e como nunca deixo de ser observadora, reparo que em cada canto de uma secção lá se encontra alguém a ler rótulos. Isso é maravilhoso!
CONTINUEM ASSIM!)

A alimentação não precisa de ser estritamente carne, peixe, ovos, frutos secos, fruta, legumes, sal marinho e azeite. Como praticamente se "baseiavam os homens das cavernas". Podem usar farinha de amêndoa, óleo de côco, açúcar de côco, stevia, leite de côco. Façam da vossa casa, o vosso talho, porque podem produzir o vosso fiambre (aquele dos hipermecados são fatais); a vossa padaria, porque podem criar o vosso pão sem corantes; a vossa frutaria, porque as vossas varandas podem ter um ótimo cantinho para uma horta recheada de legumes e frutas biológicas. Mas não caiam no exagero, só porque consideram que assim chegam a velhos e com saúde, tudo se come com moderação!

E eu sei que com as temperaturas a subir, a vontade dos gelados aperta, não é? Lá vão vocês à Santini encher o bandulho. Calma, eu também sou fã. Porém, já experimentaram gelados feitos pelas vossas ricas mãos? São tão bons e só levam porcarias se assim as quiserem, que não as querem pois não?! (estejam atentos, que vão surgir receitas)
Quanto aos iogurtes, vá lacticínios no geral, procurem evitá-los ou façam-nos em casa também. Embora, com uma pesquisa encontram à venda coisas lácteas interessantes.

Defendo que somos o que comemos, o que fazemos e que a saúde começa nas nossas cozinhas! E como sempre me disseram, há solução para tudo.

 

DIETA-PALEOLÍTICA.jpg

 

 port-table.png