Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

14 passos para melhorar a sua vida

 

  1. Beba um copo de água morna de manhã;
  2. Beba líquidos antes ou depois das refeições;
  3. Mastigue lentamente;
  4. Coma quando estiver calmo;
  5. Ingira alimentos e bebidas nem muito geladas nem a ferver;
  6. Prepare refeições cheirosas e atraentes;
  7. Varie a ingestão dos alimentos;
  8. Dê ouvidos ao que o seu corpo deseja;
  9. Use e abuse das sementes, dos frutos secos, das frutas e legumes crus;
  10. Diga adeus ao jejum, especialmente ao pequeno-almoço;
  11. Faça a última refeição do dia umas horas antes de se ir deitar;
  12. Coma muitas couves, brócolos, couves-de-bruxelas ou couve-flor;    
  13. Dance ao som de música alta durante 20 minutos antes do jantar;   
  14. Saia à rua de manhã para fazer uma vigorosa caminhada de 30 minutos.

    230308-Healthy-Fruit-Salad.jpg

     

    Bibliografia
    MCKEITH, Gillian. Maria das Mercês Peixoto. Somos o que comemos. Lisboa: Editorial Presença, 2015


                                                                                                          

Desafiem as vossas papilas gustativas!

Há quem não perceba a tendência da comidinha saudável nos frascos de vidro, das sementes de girassol ou das nozes pecan. Mas podem crer, que é a tendência que mais contribui para a vossa saúde. Ter o telemóvel ou a saia da moda é cool! E seguir uma alimentação cuidada? É cool, saboroso e saudável! Só benefícos não? Então pelo amor da santa, experimentem!
Ah! Outra coisa... Não consinto que me digam que hoje em dia não sabem o que comer. É frequente ouvir as pessoas a lamentarem-se como se o mundo estivesse prestes acabar: «Ah e tal, já não posso comer as minhas torradas com manteiga e um galão ao pequeno-almoço» ou «não posso comer aquelas bolachinhas quando me der a fome». Só vos digo isto: vão passar a poder comer abundantemente, com saúde e sem ficarem gordos! E esta hein?! Não vos parece o paraíso?
Aqui vai uma lista que inclui 100 alimentos ideais para comer no dia-a-dia. Sim, são 100! Não quero que vos falte nada...
Talvez fiquem a conhecer alguns alimentos que nunca comeram ou nunca sequer ouviram falar. Está na hora de os provarem!

16991871_1095567430588940_307951654490178652_o.jpg

17148896_1095565483922468_1341703289_o.jpg

 

Bibliografia
MCKEITH, Gillian. Maria das Mercês Peixoto. Somos o que comemos. Lisboa: Editorial Presença, 2015

 

Como ter aquele cabelão lindo de morrer

Atenção mulheres e homens, agora um cabelo lustroso já está ao vosso alcance!
Pensam vocês, lá vai ela indicar uma certa máscara, um certo condicionador e por aí fora... Por acaso não. Mas não quero com isto dizer, que esses produtos não façam efeito, porque fazem claro. Porém, como somos o que comemos e como o nosso cabelo é em grande parte constituído pela proteína queratina, os feijões, as sementes, os cereais, os rebentos de soja e o peixe são alimentos que precisamos para que sejam assegurados bons níveis de proteínas. 
E querem saber mais?
Tantas vezes ouvi a célebre frase: " o meu cabelo não cresce". Bem, a velocidade do crescimento do cabelo também depende dos rins. E agora? Não contavam com esta pois não?! Pelo menos eu, quando soube caí de costas. Mas enfim, nós somos uma verdadeira máquina. Tudo está interligado. Essa é que é essa! Portanto, se querem ver os vossos cabelos a crescer cuidem dos vossos rins. Estes quando são fortes, o cabelo também é forte. Os rins saudáveis levam a que o cabelo cresça mais rapidamente e de forma saudável. Regra de ouro para o bom funcionamento dos rins e de conhecimento geral certamente, bebam de preferência 1,5 l de água e fujam do sal!

Bibliografia
MCKEITH, Gillian. Maria das Mercês Peixoto. Somos o que comemos. Lisboa: Editorial Presença, 2015

3e70c323904e3c39fa004346682caab8.jpg