Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

A saúde começa nas vossas cozinhas

PALEO-~1.JPG

 Vamos lá ver uma coisa? Há uns, vá noventa anos, as pessoas tinham uma alimentação, que nada tem a ver com os dias de hoje. Já para não falar na idade da pedra, no período do Paleolítico. Neste período, os humanos eram essencialmente nómadas e caçadores, tinham que se deslocar constantemente à procura de alimentos oriundos da terra e dos animais existentes na altura. Tanto na época em que os meus avôs eram crianças, como na época dos "homens das cavernas" não existia a industrialização abundante de hoje. Logo, não havia concorrência, a vontade gigante de vender seja lá o que for, a quantidade imensa de produtos químicos para dar um sabor agradável e viciante ou para dar um tamanho apetecível. E então, acham que era uma alimentação monótona? Eu digo-vos que era uma alimentação saudável e que mantinha o nosso organismo alcalino. A acidez era desconhecida e por sua vez as inúmeras doenças também o eram. As pessoas morriam de coisas pequenas, devido a uma medicina pobre. Mas não morriam de cancro como agora!
 Atualmente, a taxa da mortalidade é enorme devido a doenças causadas praticamente por um estilo de vida e por uma alimentação nefastos. Aqui entra a lenga lenga do costume, mas literalmente verdadeira: o constante stress; a falta de atividade física; uma alimentação rica em açúcar, em farinhas, em gorduras más e em sal refinado. Já para não falar de como são constituídos os alimentos da nossa era! Estes contêm uma lista infindável de corantes, conservantes e aditivos. Em suma, uma série de químicos!
O açúcar, esse então, um assassino em série, que percorre quase todas as prateleiras dos hipermecados. Da forma mais invísivel e mais inesperada por vezes.

A fruta e os legumes que resultam da terra e a carne e o peixe que provêm de animais sádios, são aqueles que devemos ter em conta! É uma alimentação que nunca devia ter estagnado. Porque, esta alimentação paleolítica, não se trata de uma dieta para emagrecer, como dizem! É um alimentação para a vida, para a saúde e de certa forma para nos mantermos com um peso ideal. Alimentos paleolíticos não engordam, a menos que abusem de alguns. Pois, porque se pensarem bem, os vossos antepassados dificilmente eram gordinhos e se o eram, seriam uns "cheiinhos" saudáveis. Muito porque não sabiam o que eram bolachas, gelados, donuts, mac donald's e por aí adiante.

Digam ADEUS aos alimentos processados! Será um atraso na vossa certidão de óbito! Posso parecer radical, mas acreditem que é verdade. E ficam com os bolsos mais compostos, porque a comida verdadeira é mais barata que os refrigerantes, que as bolachas, que os cereais, que os molhos, e.t.c.

Além de ser fulcral não comer certos produtos, sim produtos! Nem de alimentos os consigo chamar. São produtos de marketing apenas. Sem qualquer valor nutricional. Deixam-nos gordos e doentes! É uma pouca vergonha o que a indústria e o marketing fazem pelo dinheiro. Infelizmente a nossa vida está nas mãos do comércio, tanto o alimentar como o da medicina. Não se deixem levar pelas publicidades, aliás não comam nada ou quase nada do que é publicitado! Não vêem courgetes ou bróculos a ser anunciados na televisão como a coca-cola, não é? Agoram pensem...
(Agora aqui para os meus botões. Tenho reparado, que cada vez mais as pessoas estão a querer mudar hábitos. Os maus hábitos. Não querem ser sedentárias e querem comer melhor. Que bom!
Quando vou aos hipermecados, e como nunca deixo de ser observadora, reparo que em cada canto de uma secção lá se encontra alguém a ler rótulos. Isso é maravilhoso!
CONTINUEM ASSIM!)

A alimentação não precisa de ser estritamente carne, peixe, ovos, frutos secos, fruta, legumes, sal marinho e azeite. Como praticamente se "baseiavam os homens das cavernas". Podem usar farinha de amêndoa, óleo de côco, açúcar de côco, stevia, leite de côco. Façam da vossa casa, o vosso talho, porque podem produzir o vosso fiambre (aquele dos hipermecados são fatais); a vossa padaria, porque podem criar o vosso pão sem corantes; a vossa frutaria, porque as vossas varandas podem ter um ótimo cantinho para uma horta recheada de legumes e frutas biológicas. Mas não caiam no exagero, só porque consideram que assim chegam a velhos e com saúde, tudo se come com moderação!

E eu sei que com as temperaturas a subir, a vontade dos gelados aperta, não é? Lá vão vocês à Santini encher o bandulho. Calma, eu também sou fã. Porém, já experimentaram gelados feitos pelas vossas ricas mãos? São tão bons e só levam porcarias se assim as quiserem, que não as querem pois não?! (estejam atentos, que vão surgir receitas)
Quanto aos iogurtes, vá lacticínios no geral, procurem evitá-los ou façam-nos em casa também. Embora, com uma pesquisa encontram à venda coisas lácteas interessantes.

Defendo que somos o que comemos, o que fazemos e que a saúde começa nas nossas cozinhas! E como sempre me disseram, há solução para tudo.

 

DIETA-PALEOLÍTICA.jpg

 

 port-table.png