Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

Alma de Hygge

O Hygge é um estilo de vida dinamarquês que define uma chave para a felicidade. Este blog é o culminar dessa filosofia com os fatores que para mim contribuem para ela. Ou seja, é a minha Alma Hygge!

É ele que nos põe doentes e com mau estar. É ele que causa a inflamação no corpo, nomeadamente no sistema gastrointestinal. É ele que altera o nosso corpo, que nos deixa gordos e que nos acidifica. Deixamos de ser alcalinos, como quando nascemos

Tenho andado desaparecida, mas VOLTEI! :)
E trago um assunto muito falado nos dias que correm e que eu adoro. Porém, importante! A alimentação.

Derivado a todo o conhecimento que tenho vindo a adquirir com os melhores, apostem sem medos, numa alimentação à base de carne, peixe, ovos, fruta e legumes. É fundamental que a carne venha de animais felizes (animais criados ao ar livre), que os peixes sejam selvagens e que os ovos, legumes e fruta sejam também biológicos. Não é a carne de porco em si que faz mal à nossa saúde, são os aditivos que nela metem! E o mesmo acontece com outras carnes. Claro, que mesmo esta sendo caseira não convém comer à vontadinha. Mas se o chouriço, ou o presunto ou o lombo de porco forem caseiros, não abdiquem.

A regra de ouro é comer o que é natural, caseiro.... Comer como antigamente!

 Nas vossas próximas idas ao hipermercado deixem de lado a secção das massas, do arroz, do pão, das bolachas, dos cereais e das farinhas trigas e.t.c. No fundo tudo o que é composto por glutén não tem interesse, nem valor nutricional. É ele que nos põe doentes e com mau estar. É ele que causa a inflamação no corpo, nomeadamente no sistema gastrointestinal. É ele que altera o nosso corpo, que nos deixa gordos e que nos acidifica. Deixamos de ser alcalinos, como quando nascemos também à custa desse saboroso inimigo. No fundo, é mais uma vez ele um dos causadores de muitas doenças como o cancro. E sim, o glutén mata-nos aos bocadinhos. Mas não é o único! O açúcar  esse também é um veneno. E não adianta substituir por açúcar de coco ou stevia. Reparem é açucar na mesma e quando estes chegam ao nosso organismo não lhe é dado nome. É açúcar invariavelmente. O nosso organismo não os sabe diferenciar. Claro que essas substituições acabam por ser mais saudáveis, que o simples açúcar refinado e assim obtemos energia e aquela satisfação de adoçar o bico.
E vou deixar bem claro, que as gorduras boas como o azeite extra-virgem, ómega 3 ou as gorduras presentes em carnes caseiras são essenciais e não são prejurativas. Crescemos a ouvir que as gorduras engordam e nos fazem mal. Incutiram-nos isso. Erradamente! O fígado vai ser poupado se ingerirmos gordura boa minha gente.
Façam a experiência! Eliminem o glutén e o açúcar ou pelo menos o mau açúcar. Pode não ser a curto prazo ,que os resultados vão aparecer. Mas vão ver diferenças mais tarde ou mais cedo. Diferenças muito benéficas! Tanto no vosso bem-estar, como no vosso peso. Podem ficar magros, que o importante não são os quilos, mas sim a vossa saúde.

Acompanhem as vossas proteínas com batata (se possível doce, porque tem alto valor nutricional) e com vegetais.

Se adoram pão, no máximo façam-no em casa. Se adoram biscoitos, bolos, crepes, panquecas e toda uma parafernália de doces, vão até às vossas cozinhas e com ingredientes do bem (óleo de coco, farinha de amêndoa, cacau puro, mel e por aí adiante) vão cozinhar um belo manjar.

A manteiga, o queijo, as natas, os iogurtes ( estes têm que ser provenientes de vacas felizes) e o atum ainda são permitidos. Manteiga ghee ou milhafre. Queijo quark por exemplo. Natas frescas! Iogurtes gregos gordos! Atum em água ou azeite extra virgem! Apesar de serem lacticínios aceitam-se. Até porque os iogurtes são probióticos ótimos para os nossos intestinos. Leite não! Este não é fermentado como acontece nos iogurtes e é mais difícl de digerir.

Água sim, muita! Alcalina! Água das Pedras também. Chá com ervas naturais, maravilha! Sumos naturais não. Fruta é para ser comida crua.

Vegetais cozidos o mínimo possível. É importante preservar os nutrientes dos mesmos.

E vamos lá parar de denegrir a imagem do sal. Ervas aromáticas são muito melhores para temperar, é um fato. Mas acreditem que sal marinho, integral ou flor-de-sal até podem ser benéficos.

É benéfico comer quando temos fome.
É também benéfico exercitar o corpo, mas não fazê-lo de forma exagerada. É só rídiculo.
Tentem curar uma mazela sem medicamentos. Esses, pode até parecer que não, mas não querem o nosso bem.

Somos o que comemos, por isso atrevam-se a seguir estes meus conselhos.

Por fim, deixo-vos um pequeno-almoço excelente: 3 Ovos mexidos,metade de pêra abacate, um morango e 4 nozes.

Continuem por aí!

FIGURA%202-2_1.jpg

 

 

Eu cá prefiro evitar as larvas

Hoje estava eu prestes almoçar quando li uma notícia que reduz qualquer apetite!
"Homem internado em Lisboa com parasita por ter comido sushi" - foi este o título que me levou a ler o corpo da notícia. Pelos vistos, uma vulgar ida a um restaurante de sushi deu lugar a uma semana de mau estar abdominal, febre e vómitos. Após exames médicos, comprovou-se que o indivíduo com estes sintomas, tinha um parasita alojado nos seus intestinos. Maldito sushi que ele comeu!

 

Ora vamos lá ver uma coisa...

Até os homens das cavernas, no período paleolítico, usavam o fogo! O homem primitivo entendeu que o podia usar para o seu próprio aquecimento, para a defesa contra os animais de grande porte e para COZINHAR os seus alimentos.
Se até eles, naqueles tempos primórdios, cozinhavam os seus próprios alimentos,o que deu à população para comer peixe cru?!

Eu já provei a iguaria, e lá está a menos que seja frita é que lá vou comendo. Mas dispenso! Cru então, para mim é intragável! Não sou a favor deste prato japonês. Aliás, não sou aapreciadora de culinária japonesa nem chinesa. Tanto pelo sabor como da forma como são confecionados os alimentos. Sou grande apreciadora da alimentação mediterrânica, isso sim.

A meu ver, existem alimentos que têm mesmo quer ser cozinhados! Deixem para lá os sushi, salmão grelhado é tão bom!

 

Faça os seus gelados saudáveis apenas com 3 ingredientes

tumblr_static_tumblr_static_uebzfqyao68kgw8cow40s0

 

Apesar desta noite fria e chuvosa, trago receitas doces e frescas para o calor que tanto anseio. Pode ser que assim ele ouse aparecer!

Doces são um pecado! Mas ás vezes, apetece-nos tanto não é?
A pensar na nossa saúde, venho aqui sugerir algumas receitas de gelados caseiros. Portanto, vão poder comer um docinho sem culpas e fresquinho para os dias quentes.

Quem se atrever a confeccionar e a degustar estas delícias, vai certamente desfrutar de um momento hygge!

 

GELADO DE MORANGOS E SEMENTES

Sem-Título-754x394.png

 Ingredientes:

— Três bananas congeladas;
— Seis morangos congelados;
— Meia colher de chá de sementes de papoila.
Modo de preparação:
Corte as banas às rodelas e coloque tudo numa liquificadora juntamente com os restantes ingredientes, até ficar obter uma mistura cremosa. Se a mistura ficar muito grossa, adicione algumas colheres água.

 

GELADO DE BANANA E FRAMBOESA

RaspBanIceCream3-754x394.jpg

 Ingredientes:
— Uma banana e meia congelada;
— Meia chávena de framboesas congeladas;
—  Um terço de uma chávena de iogurte grego de baunilha ou de iogurte natural.
Modo de preparação:
Coloque tudo numa liquificadora e misture até ficar conseguir um preparado homogéneo e cremoso. Depois, só tem de colocar em taças ou em forma de gelado e levar ao congelador para solidificar.

 

GELADO DE BAUNILHA E COCO

Coconut-Ice-Cream-8-754x394.jpg

 Ingredientes:
— Três bananas congeladas (cortadas antes de congelar);
— Dois punhados de flocos de coco (sem açúcar);
— Meia colher de chá de essência de baunilha.
Modo de preparação:
Cortes a banana às rodelas e, juntamente com os outros ingredientes, coloque tudo numa liquificadora. Depois, misture até obter um preparado homogéneo.

 

GELADO DE MELANCIA

6a00d8358081ff69e201bb0832d762970d-800wi-754x394.j

 Ingredientes:
— Melancia aos quadrados; 
— Dois kiwis;
— Um iogurte natural.
Modo de preparação:
Coloque os cubos de melancia e na liquificadora e triture durante 20 a 30 segundos. Retire e coloque nas formas de gelado.
Entretanto, coloque os kiwis na liquificadora e triture durante 20 a 30 segundos. Quando estiver pronto, por cima da melancia adicione o iogurte e depois kiwi, para ficar com o aspeto da imagem acima. 

 

Fonte:

NIT: www.nit.pt

A saúde começa nas vossas cozinhas

PALEO-~1.JPG

 Vamos lá ver uma coisa? Há uns, vá noventa anos, as pessoas tinham uma alimentação, que nada tem a ver com os dias de hoje. Já para não falar na idade da pedra, no período do Paleolítico. Neste período, os humanos eram essencialmente nómadas e caçadores, tinham que se deslocar constantemente à procura de alimentos oriundos da terra e dos animais existentes na altura. Tanto na época em que os meus avôs eram crianças, como na época dos "homens das cavernas" não existia a industrialização abundante de hoje. Logo, não havia concorrência, a vontade gigante de vender seja lá o que for, a quantidade imensa de produtos químicos para dar um sabor agradável e viciante ou para dar um tamanho apetecível. E então, acham que era uma alimentação monótona? Eu digo-vos que era uma alimentação saudável e que mantinha o nosso organismo alcalino. A acidez era desconhecida e por sua vez as inúmeras doenças também o eram. As pessoas morriam de coisas pequenas, devido a uma medicina pobre. Mas não morriam de cancro como agora!
 Atualmente, a taxa da mortalidade é enorme devido a doenças causadas praticamente por um estilo de vida e por uma alimentação nefastos. Aqui entra a lenga lenga do costume, mas literalmente verdadeira: o constante stress; a falta de atividade física; uma alimentação rica em açúcar, em farinhas, em gorduras más e em sal refinado. Já para não falar de como são constituídos os alimentos da nossa era! Estes contêm uma lista infindável de corantes, conservantes e aditivos. Em suma, uma série de químicos!
O açúcar, esse então, um assassino em série, que percorre quase todas as prateleiras dos hipermecados. Da forma mais invísivel e mais inesperada por vezes.

A fruta e os legumes que resultam da terra e a carne e o peixe que provêm de animais sádios, são aqueles que devemos ter em conta! É uma alimentação que nunca devia ter estagnado. Porque, esta alimentação paleolítica, não se trata de uma dieta para emagrecer, como dizem! É um alimentação para a vida, para a saúde e de certa forma para nos mantermos com um peso ideal. Alimentos paleolíticos não engordam, a menos que abusem de alguns. Pois, porque se pensarem bem, os vossos antepassados dificilmente eram gordinhos e se o eram, seriam uns "cheiinhos" saudáveis. Muito porque não sabiam o que eram bolachas, gelados, donuts, mac donald's e por aí adiante.

Digam ADEUS aos alimentos processados! Será um atraso na vossa certidão de óbito! Posso parecer radical, mas acreditem que é verdade. E ficam com os bolsos mais compostos, porque a comida verdadeira é mais barata que os refrigerantes, que as bolachas, que os cereais, que os molhos, e.t.c.

Além de ser fulcral não comer certos produtos, sim produtos! Nem de alimentos os consigo chamar. São produtos de marketing apenas. Sem qualquer valor nutricional. Deixam-nos gordos e doentes! É uma pouca vergonha o que a indústria e o marketing fazem pelo dinheiro. Infelizmente a nossa vida está nas mãos do comércio, tanto o alimentar como o da medicina. Não se deixem levar pelas publicidades, aliás não comam nada ou quase nada do que é publicitado! Não vêem courgetes ou bróculos a ser anunciados na televisão como a coca-cola, não é? Agoram pensem...
(Agora aqui para os meus botões. Tenho reparado, que cada vez mais as pessoas estão a querer mudar hábitos. Os maus hábitos. Não querem ser sedentárias e querem comer melhor. Que bom!
Quando vou aos hipermecados, e como nunca deixo de ser observadora, reparo que em cada canto de uma secção lá se encontra alguém a ler rótulos. Isso é maravilhoso!
CONTINUEM ASSIM!)

A alimentação não precisa de ser estritamente carne, peixe, ovos, frutos secos, fruta, legumes, sal marinho e azeite. Como praticamente se "baseiavam os homens das cavernas". Podem usar farinha de amêndoa, óleo de côco, açúcar de côco, stevia, leite de côco. Façam da vossa casa, o vosso talho, porque podem produzir o vosso fiambre (aquele dos hipermecados são fatais); a vossa padaria, porque podem criar o vosso pão sem corantes; a vossa frutaria, porque as vossas varandas podem ter um ótimo cantinho para uma horta recheada de legumes e frutas biológicas. Mas não caiam no exagero, só porque consideram que assim chegam a velhos e com saúde, tudo se come com moderação!

E eu sei que com as temperaturas a subir, a vontade dos gelados aperta, não é? Lá vão vocês à Santini encher o bandulho. Calma, eu também sou fã. Porém, já experimentaram gelados feitos pelas vossas ricas mãos? São tão bons e só levam porcarias se assim as quiserem, que não as querem pois não?! (estejam atentos, que vão surgir receitas)
Quanto aos iogurtes, vá lacticínios no geral, procurem evitá-los ou façam-nos em casa também. Embora, com uma pesquisa encontram à venda coisas lácteas interessantes.

Defendo que somos o que comemos, o que fazemos e que a saúde começa nas nossas cozinhas! E como sempre me disseram, há solução para tudo.

 

DIETA-PALEOLÍTICA.jpg

 

 port-table.png

 

 

 

 

 

 

 

 

Descubram esta delícia mais saudável

rw533a0e.our_fe6281db_listing.jpg

 Bacalhau com natas
Quem não resiste a um belo bacalhau com natas?
Fiquem já a saber, que é possível comer este prato tradicional de uma forma mais saudávelE não se esqueçam, que comer algo que gostamos é o mesmo que alcançar um momento de felicidade.  Portanto, vão ter um momento Hygge e sem culpas.Vão amar!

 

 




Ingredientes
4 postas de bacalhau (já demolhado)
2 cebolas picadas
4 dentes de alho cortados
1 folha de louro
2 col. de sopa de azeite
1 cenoura ralada
800 g de batatas
Sal e Pimenta q.b.
200 ml de natas light ou de preferência requeijão

Molho

2 col. sopa de creme vegetal
2 col. de sopa de farinha de trigo integral
250 ml leite magro biológico
250 ml de água (de cozer o bacalhau)
Sal, pimenta e noz-moscada q.b.
Sumo de limão q.b.

Nota: cozinhem com alimentos provenientes da agricultura biológica de preferência. São mais saborosos e mais saudáveis.

Modo de preparação

Fervam a água e cozam o bacalhau. Depois de cozido, retirem-no do fogão e deixem arrefecer. Reservem 250 ml da água da cozedura para utilizar no molho.

Retirem as espinhas e as peles e separem as postas de bacalhau em lascas. De seguida, reservem.

Descasquem as batatas e cortem-nas em cubos pequenos.

Fervam as batatas em água e sal. Retirem-nas do lume, escorram bem e temperem com a pimenta. Reservem.

Piquem os dentes de alho e cortem, às rodelas, as cebolas. Juntem tudo numa frigideira antiaderente, adicionem azeite, uma folha de louro e a cenoura ralada.

Quando a cebola já estiver transparente, acrescentem o bacalhau e deixem que cozinhe por uns minutos. Retirem a folha de louro e voltem a reservar.

Fervam a farinha juntamente com o creme vegetal, em lume brando e mexam bem para não ganhar caroços.  Coloquem o leite e adicionem a água de cozer o bacalhau, aos poucos. Continuem a envolver até que esteja um creme bem cozido e grosso.

Se houver caroços, podem utilizar a varinha mágica para triturar.

Adicionem as natas ou preferencialmente o requeijão, temperem com a noz moscada, o sal, a pimenta e o sumo de limão.

Num tabuleiro de ir ao forno, juntem o bacalhau, as batatas e o molho, envolva tudo e leve a assar no forno por, aproximadamente, 20 minutos – ou até que o topo do prato esteja dourado.



Não deixem arrefecer este manjar dos deuses!
Bom Apetite!

 

Será que sabem organizar e evitar o mau cheiro do vosso frigorífico?

Como já devem ter reparado sou uma fã incondicional do bem-estar e da felicidade. Não devo ser a única, não é? Mas para isso, temos que preservar a nossa saúde física e mental. Porque, uma delas não é nada sem a outra! E como preservá-las?
Conforme já vos tenho vindo a falar, aquilo que comemos reflete-se muito na nossa saúde. Logo, é importante fazer escolhas alimentares salubres, mas não só! É preciso ter atenção aos alimentos desde o momento em que os compramos até os consumirmos, sem esquecer os locais de armazenamento dos mesmos.
Quando chegamos a casa depois das compras, convém sermos racionais no que diz respeito à arrumação dos alimentos no frigorífico. Porque abastecê-lo de forma desorganizada pode provocar consideráveis riscos para a nossa saúde, podendo, inclusive, causar uma intoxicação alimentar. E isso não queremos, pois não? O bem-estar e a felicidade não é assegurada assim, de certeza!


Para a organização e conservação dos alimentos no frigorífico devemos ter em consideração que este é constituído por diversos compartimentos e que a temperatura no seu interior não é homogénea. Caso não tenhamos isso em conta, os alimentos podem sofrer algumas alterações organoléticas, nomeadamente na mudança de sabor, odor, cor e textura, ou até mesmo sofrerem uma contaminação por outros, que estejam os crus, provocando diversas patologias.

Zona Superior - Primeiras prateleiras (zona mais fria)
Carnes
Peixes crus
Iogurtes
Queijos
Natas
Compotas
Alimentos já cozinhados
Conservas abertas

seta.png

 

 

 
Não se esqueçam que são alimentos que se deteoram facilmente.
A carne e o peixe devem ser separados nas quantidades que serão consumidas. Se não consumirem a carne em 2 dias, deverá ser colocada no congelador. Com exceção da carne picada que dever ser confecionada até 24h. O período adequado de conservação do peixe fresco no frigorífico é de 24h.
Conservem os alimentos cozinhados em recipientes adequados e fechados, (não os coloquem ainda quentes no frigorífico).
Retirem os queijos da embalagem (de papel ou de plástico) e coloquem-os numa caixa de plástico com tampa (podendo ter pequenas aberturas para que haja circulação de ar) ou enrolem-nos em papel de alumínio.
Depois de abertos os enlatados devem transferir o seu conteúdo para recipientes com tampa e só depois poderão ser colocados no eletrodoméstico .

Zona Intermédia - Prateleiras intermédias
Produtos de charcutaria 
Produtos de pastelaria
Doces e outras sobremesas

Sopas e caldos

seta.png
Os doces, sobremesas, as sopas e os caldos, depois de devidamente acondicionados em recipientes com tampa, podem ser guardados nas prateleiras intermédias.

Zona Inferior - Últimas prateleiras
Produtos em fase de descongelação
Ovos

seta.png
Estes alimentos devem estar conservados em recipientes que evitem o derrame de líquidos resultantes do processo de descongelação.
Devem colocar os ovos na última prateleira do frigorífico (junto à gaveta dos vegetais) e não na porta, porque aí vão sofrer variações de temperatura (quando se abre e fecha a porta do frigorífico).

Gavetas inferiores
Legumes
Vegetais
Frutas

seta.png

Lavem as frutas, os vegetais e os legumes que forem consumir, escorram a água, coloquem em recipientes ou sacos de plástico (novos e secos), antes de colocarem no eletrodoméstico.
Retirem as folhas velhas e amareladas dos vegetais e legumes.

Porta do frigorífico
Águas
Sumos
Vinagres
Leites
Molhos
Manteigas e margarinas

seta.png
Aguentam temperaturas superiores e oscilações da mesma, por isso podem ficar na porta.

 

Dicas importantes


-Limpem os vossos frigoríficos antes de sentirem um cheiro esquisito (mau cheiro);
-Não deixem muitas caixas de plástico com sobras de comida durantes dias a fio;
-Limpem de imediato algo que tenha sido derramado;
-Não deixem nada a "céu aberto" no frigorífico;
-Não encham demasiado o frigorífico, pois o excesso de alimentos impede a circulação do ar frio não permitindo assim uma adequada conservação dos alimentos;
-Para limpar e retirar o mau cheiro do vosso eletrodoméstico: para cada litro de água, coloquem 4 colheres de sopa de vinagre branco. Molhem um pano ou uma esponja nessa solução e passem no interior de todo o frigorífico. Depois, sequem com um pano seco.

10-alimentos-que-voce-nao-deve-guardar-na-geladeir

 
Fontes:
Cascas, Talos, Folhas e outros Tesouros Nutricionais, Alexandre Fernandes – PlanetaFonte
Alimentação Inteligente



 

 




 

Porque não fazem o teste?

Então vocês acham que têm uma alimentação saudável?

De quando em vez, reparo que as pessoas têm uma noção errada do que é saudável ou não. Por exemplo, há pessoas que comem fruta. E então, há algum problema nisso? Perguntam vocês... E eu digo-vos que não, claro que não! É super saudável! Mas, e se essas pessoas só comem as frutas cozidas. Pois, não é o ideal. O consumo frequente de alimentos cozinhados é uma subtração constante de nutrientes, sem necessidade! Toca a comer o máximo possível de alimentos crus!
Por isso, gostava que vocês, meus queridos leitores, fizessem agora um teste para analisarem a vossa inteligência alimentar.

O Teste do Quociente de Inteligência Alimentar da Drª. Gillian

Responda SIM ou NÃO às seguintes perguntas:

  1. Come pelo menos uma peça de fruta crua por dia?
  2. Come pelo menos cinco doses de legumes por dia?
  3. Come arroz, quinoa, milho-miúdo, aveia ou outros cereais pelo menos três vezes por semana?
  4. Come diariamente uma dose de verduras cruas?
  5. Come sementes cruas pelo menos três vezes por semana?
  6. Utiliza algas nos seus cozinhados?
  7. Inclui peixe na sua alimentação, pelo menos duas vezes por semana?
  8. Mastiga muito bem os alimentos, até os desfazer completamente?
  9. Tem o cuidado de evitar alimentos contendo conservantes, aditivos, corantes ou números antecedidos de E?
  10. Evita alimentos contendo açúcar ou evita adiconar açúcar aos alimentos?
  11. Quando está sob tensão, espera que ela passe e só depois é que come?
  12. Quando era bebé, foi amamentado?
  13. Certifica-se sempre de que está com o tempo adequado, mesmo quando se sente cansado ou está com pressa?
  14. Toma todos os dias o pequeno-almoço?
  15. Bebe diariamente água de nascente engarrafada?
  16. Bebe todos os dias pelo menos oito copos de água filtrada, de nascente ou mineral?
  17. Evita o consumo de cerveja, álcool e bebidas gasosas às refeições?
  18. Bebe água aproximadamente 25 minutos antes das refeições principais, em vez de beber às refeições?
  19. Tem uma alimentação variada, em vez de comer os mesmos alimentos todos os dias?
  20. Prepara sumos de vegetais crus pelo menos uma vez por semana?

     

    A sua pontuação
    Conte o número de respostas SIM


    17-20: Excelente- Nota máxima
    Continue a familiarizar-se com o mundo da alimentação saudável. Deve estar ótimo de saúde.
    12-16: Não está mal- PODE FAZER MELHOR
    Nota-se o esforço, mas precisa de se esforçar ainda mais. Esteja atento ao meu blog.
    11 OU MENOS: ESTÁ REPROVADO
    PARE! NÃO SE MEXA! VOCÊ NÃO DEVE ESTAR EM BOM ESTADO! COMECE HOJE MESMO A RELACIONAR-SE COM HÁBITOS ALIMENTARES SAUDÁVEIS.

     

     

    siamo-quello-che-mangiamo.jpg

     

     Bibliografia
    MCKEITH, Gillian. Maria das Mercês Peixoto. Somos o que comemos. Lisboa: Editorial Presença, 2015

 

Pudim de limão

Alminhas hygge, e que tal um doce?

Hoje deixo-vos uma receita para vocês se deliciarem de forma saudável. Vão tirar o máximo de prazer deste pudim de limão, porque além de saboroso não vão sentir remorsos de o comer.
Quando o vosso corpo vos pedir uma gulodice, têm sempre à mão esta receita. 
Comer um doce quando nos apetece é ter um momento Hygge. E acreditem, cozinhar também o é! Então se o fizermos acompanhados por quem gostamos, ainda mais! (fica a dica!)

A Receita:

2 abacates esmagados
1/2 chávena de polpa de limão
1/2 limão para sumo
1/2 laranja para sumo
2 chávenas de tâmaras picadas
3 colheres de sopa de ácer
2 colheres de sopa de sumo de pêra

Juntem todos os ingredientes e espremam sobre eles a laranja e o limão.
Depois batam tudo com a máquina ou com a varinha.

keep_calm_and_eat_candy_postcard-r79e527cd2b574fa1

 

 

 

 

Bibliografia
MCKEITH, Gillian. Maria das Mercês Peixoto. Somos o que comemos. Lisboa: Editorial Presença, 2015

Ácidos, os maus da fita

Uma dieta alcalina é o caminho para a nossa saúde. Se o nosso corpo estiver ácido, devido à acidez dos alimentos ou até devido à ácidez provocada pelo stress, estamos a criar um ambiente hospitaleiro para as doenças.

O que mede o grau de acidez ou alcalinidade é o PH, significa "potencial Hidrogeniónico". As substâncias são consideradas ácidas quando o valor de pH está entre 0 e 7 e alcalinas entre 7 e 14. Sendo que o 7 é considerado o valor neutro.

O nível de pH do nosso corpo afeta toda a nossa saúde! Equilibrar o pH é um passo importante para manter a saúde física, mental e emocional. Para manter o equilíbrio do PH é importante evitar alimentos com PH baixo (refrigerantes, café, etc.) e consumir alimentos alcalinos como vegetais, frutas com pouco açúcar, etc.

O processo de crescimento do nosso corpo é um acidificar do mesmo. Mas nós nascemos alcalinos sabiam? O nosso corpo nem sequer está preparado para ser ácido e por isso reage mal acidificando assim o PH do sangue, que deve ser de 7,4. O que leva a proliferação de células cancerosas, batérias, fungos e vírus.

Como quero que vocês, meus queridos leitores, tenham uma vida longa, saudável e hygge, deixo-vos o top 10 dos alimentos alcalinos:

  • Água alcalina pH> 9
  • Erva – Príncipe
  • Sumo de lima e limão
  • Salsa
  • Raiz de curcuma
  • Raiz de gengibre
  • Banana
  • Batatas
  • Castanha
  • Coco seco

healthy-vs-unhealthy.jpg

 

 

Dá cá uma satisfação mas...

O açúcar é doce e dá-nos prazer. Mas é viciante! E adoçar as nossas papilas gustativas sempre que nos "der na telha" pode ser altamente prejudicial para a nossa saúde. Até porque há imensos alimentos que consumimos diariamente que contêm açúcar. Este naturalmente presente ou em forma industrializada. Por vezes até está escondido! Uma pizza, por exemplo tem açúcar e uma banana também. Mas a banana é uma forma saudável de ingerirmos o açúcar, que se encontra naturalmente presente. Como estão a ver, basta fazer escolhas saudáveis para usufruir dos doces. (Um segredo...as framboesas são uma ótima guloseima! Ah, mais uma revelação... O açúcar mascavado, amarelo ou a planta stevia substituem o açúcar prejudicial, o refinado!)

Um alerta! Os bebés e as crianças com menos de dois anos não devem comer nenhum alimento açucarado. Os primeiros anos de idade são importantes, porque é quando as crianças desenvolvem as suas preferências de sabor. Portanto, criar hábitos saudáveis desde cedo contribuirá para que as crianças selecionem iguarias mais sadias se não forem expostas a alimentos com adição de açúcar durante esse período. Acreditem que vão gastar menos dinheiro nas idas ao cinema. (Pipocas!)

 

Porém, uma vez não são vezes! E comer um chocolate, por exemplo,  quando o nosso corpo deseja também é importante. Por isso deliciem-se, com prudência! Vão ter certamente um momento Hygge!

Já agora... Sabiam quanto açúcar devemos consumir segundo a Organização Mundial de Saúde?

 

Aos dois anos: Menos de 13 gramas (uma a três colheres de chá)


Aos três anos: Menos de 15 gramas (duas a quatro colheres de chá)


Entre os quatro e os seis anos: Menos de 19 gramas (três a cinco colheres de chá)


Entre os sete e os 10 anos: Menos de 24 gramas (quatro a seis colheres de chá)


Mais de 11 anos: Menos de 30 gramas (cinco a sete colheres de chá)